Plástica reparadora pós-bariátrica: Negativa é abusiva

O excesso de pele gerado após o emagrecimento por redução de estômago ou qualquer outro procedimento, pode ser retirado por cirurgia plástica reparadora e o paciente, muitas vezes, recebe negativa de cobertura de cirurgia plástica pós-bariátrica pelo plano de saúde.

Havendo indicação médica, o plano de saúde é obrigado a custear TODAS as cirurgias reparadoras que se fizerem necessárias. A cirurgia reparadora neste caso não é considerada estética e sim uma cirurgia complementar ao tratamento.

Após análise detalhada do caso do paciente pelo médico, não pode o plano de saúde decidir qual o melhor tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *